Jovem de 29 anos morto em briga de vizinhos registrou queixa na polícia um dia antes do crime

Leonardo Proença de Almeida, de 29 anos, foi com o pai até o apartamento vizinho para falar sobre agressões que o irmão mais novo, de 5 anos, estaria sofrendo pelo filho de um casal e houve uma discussão. Crime aconteceu em Sorocaba (SP). Leonardo Proença Almeida tinha 29 anos e era morador de Pilar do Sul Facebook/Reprodução O jovem Leonardo Proença Almeida, de 29 anos, que morreu depois de agredido com uma pedra e pedaço de madeira durante uma discussão com vizinhos em um condomínio, em Sorocaba (SP), havia registrado um boletim de ocorrência contra vizinhos no dia anterior. O rapaz, que era metalúrgico, não resistiu aos ferimentos causados pelas agressões no domingo (24). De acordo com o registro feito pelo rapaz às 23h47 do dia 23, ele afirmou que o irmão dele, de 5 anos, havia apanhado de uma criança moradora de outro apartamento e que tinha tentado conversar com a mãe do garoto. “Meu irmão tem apenas 5 anos e direto vem apanhando do filho, dessa mulher, o mesmo tem 10 anos e muito maior que meu irmão. E nessa tarde da ocorrência, chamei a mesma para conversa de forma civilizada, mas a mesma se mostrou irresponsável e ignorante, ao ponto de achar certo que a violência resolve algo, ainda mais envolvendo crianças, já que a mesma não serve de exemplo. Se demostra ser desequilibrada e frustrada”, escreveu. No entanto, o delegado que verificou o boletim de ocorrência online fez as considerações dele no registro. O documento foi emitido às 12h57 do dia 25. “Conclui-se que se faz necessário melhor entendimento dos fatos, bem como a apresentação dos documentos e/ou informações pertinentes, por ora, delibera-se pelo presente registro para futura análise e indicação da tipificação delitiva pelo Delegado de Polícia da Delegacia de Polícia responsável pela apuração dos fatos.” Relato do pai Ao G1, Milton Gomes de Almeida, de 49 anos, contou que a intenção do filho era apenas conversar com o vizinho e resolver o atrito entre as crianças das duas famílias. “Eu e Leonardo chegamos em casa. O meu filho menor veio chorando e disse para nós que o outro menino, que é filho do casal, tinha dado dois socos. O Leonardo se revoltou, porque um dia antes ele chamou ela [vizinha] para conversar, porque o filho dela já tinha batido nele”, afirmou. Um vídeo ao qual o G1 teve acesso mostra parte da confusão. O vídeo foi registrado por Milton. Em um trecho, a imagem fica com tela escura quando o celular acaba sendo colocado ainda filmando no bolso. Com a imagem prejudicada, é possível ouvir trechos em que os envolvidos trocam xingamentos até começar a agressão (Veja abaixo). Vídeo mostra parte de confusão entre vizinhos de condomínio que terminou com morte Segundo o boletim de ocorrência, Leonardo e seu pai foram até o apartamento dos pais de uma criança de 11 anos. Ao chegarem ao imóvel, segundo o boletim, Leonardo e Milton foram agredidos fisicamente e verbalmente pelo casal. Durante a confusão, Milton teria sido empurrado e caído da escada. “Quando chegamos lá, a senhora saiu, xingou a gente e veio o marido, que discutiu com o Leonardo. Começamos a descer [ao térreo] eu e Leonardo. Este cara veio e me deu uma ‘voadora’, onde rolei escada abaixo.” Em seguida, segundo Milton, a vítima tentou imobilizar o vizinho, quando, no térreo, Emerson Cleucio Almeida teria abaixado e pegado uma pedra e acertado a cabeça da vítima. Pai de jovem que morreu após briga de vizinhos fala sobre confusão em Sorocaba Crime O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado após Leonardo se sentir mal. Ele foi socorrido e levado para o Hospital Regional de Sorocaba (CHS), mas não resistiu. O corpo de Leonardo foi levado para o Velório Municipal de Pilar do Sul (SP), onde a vítima morava. O enterro aconteceu no Cemitério São João Batista. “Onde ele passava as pessoas o amavam, porque ele sempre estava ali para ajudar o próximo. Ele morreu me defendendo.” Investigação Após ser identificado por policiais da Divisão Especializada de Investigações Criminais (Deic), o agressor foi detido em flagrante. Na terça-feira, ele passou por audiência de custódia e permaneceu preso por homicídio com motivo fútil. A esposa dele foi indiciada por lesão corporal. Segundo a Polícia Civil, a confusão ocorreu primeiramente na frente do apartamento do casal e depois no térreo. A investigação considerou que a mulher não participou do homicídio. Ela foi procurada, mas a defesa afirmou que não irá se pronunciar no momento. À polícia, em interrogatório, Emerson confessou que se desentendeu com Leonardo e Milton por conta que seus filhos estavam brigando frequentemente no condomínio onde moram. E que diante de supostas ameaças sofridas partiu para a agressão contra Leonardo e Milton. O setor de homicídios da Deic aguarda os laudos periciais para relatar o inquérito. A Polícia Civil recolheu imagens de câmeras de segurança do local e encaminhou para perícia. Veja mais notícias da região no G1 Sorocaba e Jundiaí

Jovem de 29 anos morto em briga de vizinhos registrou queixa na polícia um dia antes do crime

Leonardo Proença de Almeida, de 29 anos, foi com o pai até o apartamento vizinho para falar sobre agressões que o irmão mais novo, de 5 anos, estaria sofrendo pelo filho de um casal e houve uma discussão. Crime aconteceu em Sorocaba (SP). Leonardo Proença Almeida tinha 29 anos e era morador de Pilar do Sul Facebook/Reprodução O jovem Leonardo Proença Almeida, de 29 anos, que morreu depois de agredido com uma pedra e pedaço de madeira durante uma discussão com vizinhos em um condomínio, em Sorocaba (SP), havia registrado um boletim de ocorrência contra vizinhos no dia anterior. O rapaz, que era metalúrgico, não resistiu aos ferimentos causados pelas agressões no domingo (24). De acordo com o registro feito pelo rapaz às 23h47 do dia 23, ele afirmou que o irmão dele, de 5 anos, havia apanhado de uma criança moradora de outro apartamento e que tinha tentado conversar com a mãe do garoto. “Meu irmão tem apenas 5 anos e direto vem apanhando do filho, dessa mulher, o mesmo tem 10 anos e muito maior que meu irmão. E nessa tarde da ocorrência, chamei a mesma para conversa de forma civilizada, mas a mesma se mostrou irresponsável e ignorante, ao ponto de achar certo que a violência resolve algo, ainda mais envolvendo crianças, já que a mesma não serve de exemplo. Se demostra ser desequilibrada e frustrada”, escreveu. No entanto, o delegado que verificou o boletim de ocorrência online fez as considerações dele no registro. O documento foi emitido às 12h57 do dia 25. “Conclui-se que se faz necessário melhor entendimento dos fatos, bem como a apresentação dos documentos e/ou informações pertinentes, por ora, delibera-se pelo presente registro para futura análise e indicação da tipificação delitiva pelo Delegado de Polícia da Delegacia de Polícia responsável pela apuração dos fatos.” Relato do pai Ao G1, Milton Gomes de Almeida, de 49 anos, contou que a intenção do filho era apenas conversar com o vizinho e resolver o atrito entre as crianças das duas famílias. “Eu e Leonardo chegamos em casa. O meu filho menor veio chorando e disse para nós que o outro menino, que é filho do casal, tinha dado dois socos. O Leonardo se revoltou, porque um dia antes ele chamou ela [vizinha] para conversar, porque o filho dela já tinha batido nele”, afirmou. Um vídeo ao qual o G1 teve acesso mostra parte da confusão. O vídeo foi registrado por Milton. Em um trecho, a imagem fica com tela escura quando o celular acaba sendo colocado ainda filmando no bolso. Com a imagem prejudicada, é possível ouvir trechos em que os envolvidos trocam xingamentos até começar a agressão (Veja abaixo). Vídeo mostra parte de confusão entre vizinhos de condomínio que terminou com morte Segundo o boletim de ocorrência, Leonardo e seu pai foram até o apartamento dos pais de uma criança de 11 anos. Ao chegarem ao imóvel, segundo o boletim, Leonardo e Milton foram agredidos fisicamente e verbalmente pelo casal. Durante a confusão, Milton teria sido empurrado e caído da escada. “Quando chegamos lá, a senhora saiu, xingou a gente e veio o marido, que discutiu com o Leonardo. Começamos a descer [ao térreo] eu e Leonardo. Este cara veio e me deu uma ‘voadora’, onde rolei escada abaixo.” Em seguida, segundo Milton, a vítima tentou imobilizar o vizinho, quando, no térreo, Emerson Cleucio Almeida teria abaixado e pegado uma pedra e acertado a cabeça da vítima. Pai de jovem que morreu após briga de vizinhos fala sobre confusão em Sorocaba Crime O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado após Leonardo se sentir mal. Ele foi socorrido e levado para o Hospital Regional de Sorocaba (CHS), mas não resistiu. O corpo de Leonardo foi levado para o Velório Municipal de Pilar do Sul (SP), onde a vítima morava. O enterro aconteceu no Cemitério São João Batista. “Onde ele passava as pessoas o amavam, porque ele sempre estava ali para ajudar o próximo. Ele morreu me defendendo.” Investigação Após ser identificado por policiais da Divisão Especializada de Investigações Criminais (Deic), o agressor foi detido em flagrante. Na terça-feira, ele passou por audiência de custódia e permaneceu preso por homicídio com motivo fútil. A esposa dele foi indiciada por lesão corporal. Segundo a Polícia Civil, a confusão ocorreu primeiramente na frente do apartamento do casal e depois no térreo. A investigação considerou que a mulher não participou do homicídio. Ela foi procurada, mas a defesa afirmou que não irá se pronunciar no momento. À polícia, em interrogatório, Emerson confessou que se desentendeu com Leonardo e Milton por conta que seus filhos estavam brigando frequentemente no condomínio onde moram. E que diante de supostas ameaças sofridas partiu para a agressão contra Leonardo e Milton. O setor de homicídios da Deic aguarda os laudos periciais para relatar o inquérito. A Polícia Civil recolheu imagens de câmeras de segurança do local e encaminhou para perícia. Veja mais notícias da região no G1 Sorocaba e Jundiaí