Cláudio Castro troca três secretários e passa a ter representantes de oito partidos em seu secretariado

Segundo fontes ouvidas pelo RJ2, as trocas aumentam a base de apoio ao governo já pensando nas eleições do ano que vem. Governador Cláudio Castro promove mudanças no secretariado O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL), anunciou nesta quarta-feira (9) mais três trocas em seu secretariado. Com as mudanças, o chefe de estado conta com representante de oito partidos entre seus secretários. Segundo fontes ouvidas pelo RJ2, as trocas aumentam a base de apoio do governo e podem garantir uma coligação partidária mais forte, visando as eleições do ano que vem. O governo atualmente conta com o apoio dos seguintes partidos: PL; MDB; Democratas; Republicanos; Podemos; Solidariedade; PSL; e Avante. Mudanças desta quarta Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos: Bruno Dauaire (PSC) dá lugar a Matheus Quintal (Republicanos); Secretaria de Trabalho e Renda: Sai Capitão Paulo Teixeira (REP) e entra Léo Vieira (PSC); Secretaria de Desenvolvimento Econômico: Leonardo Soares deixa o cargo para a entrada de Vinicius Farah (MDB). As trocas nas três secretarias fazem parte de acordos do governo para aumentar o número de partidos na base aliada. O acordo para a chegada de Matheus Quintal (Republicanos) para comandar a Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos faz parte desta estratégia. Ele assume a pasta para aumentar a participação do Republicanos no governo, partido ligado a Igreja Universal. Já a troca na Secretaria de Trabalho e Renda está condicionada a troca de partido do novo secretário. Atualmente no PSC, o deputado Leo Vieira deve ir para o Podemos nos próximos dias, levando o partido para a base governista. Na Secretaria de Desenvolvimento Econômico, a chegada do deputado federal Vinicius Farah (MDB) abre uma cadeira na Câmara dos Deputados para o suplente Júlio Lopes (Progressista), que foi secretário de transportes no governo Sergio Cabral. Farah já foi presidente do Detran na gestão do governador Pezão e esteve entre os presos da Operação Furna da Onça, que investigou casos de corrupção entre o executivo e o legislativo. Apoio do MDB Para contar com o apoio do MDB, o governador Cláudio Castro deve entregar mais uma secretaria. A expectativa de pessoas ouvidas pela reportagem é de que nos próximos dias ocorra a mudança na Secretaria de Transportes. O atual secretário Delmo Pinho, que é engenheiro e foi subsecretário de Júlio Lopes, deixaria a pasta. No seu lugar, pode assumir o deputado Juninho do Pneu (Democratas). Se a troca for confirmada, Leonardo Picciani, presidente do MDB no Rio, assume como deputado federal e o partido também entraria na base do governo Claudio Castro. Troca na educação Na última quinta-feira (3), o ex-deputado Comte Bitencourt (Cidadania), passou o cargo de secretário de educação para Alexandre Valle (PL). Valle não tem experiências na área. Ele é ex-deputado e, de acordo com a biografia da Câmara dos Deputados, dono de uma empresa de seguros em Itaguaí. Contudo, o novo secretário faz parte do novo partido do governador, o PL, que pediu o comando da Secretaria de Educação no governo. O PL também recebeu o controle da Secretaria de Envelhecimento Saudável. A pasta foi criada há dez dias, mas até o momento o secretário Antônio Pedregal ainda não tem uma equipe e nem atribuições para seguir. Defesa de Farah A defesa de Vinicius Farah disse que sua prisão foi abusiva e que as acusações são mentirosas.

Cláudio Castro troca três secretários e passa a ter representantes de oito partidos em seu secretariado
Segundo fontes ouvidas pelo RJ2, as trocas aumentam a base de apoio ao governo já pensando nas eleições do ano que vem. Governador Cláudio Castro promove mudanças no secretariado O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL), anunciou nesta quarta-feira (9) mais três trocas em seu secretariado. Com as mudanças, o chefe de estado conta com representante de oito partidos entre seus secretários. Segundo fontes ouvidas pelo RJ2, as trocas aumentam a base de apoio do governo e podem garantir uma coligação partidária mais forte, visando as eleições do ano que vem. O governo atualmente conta com o apoio dos seguintes partidos: PL; MDB; Democratas; Republicanos; Podemos; Solidariedade; PSL; e Avante. Mudanças desta quarta Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos: Bruno Dauaire (PSC) dá lugar a Matheus Quintal (Republicanos); Secretaria de Trabalho e Renda: Sai Capitão Paulo Teixeira (REP) e entra Léo Vieira (PSC); Secretaria de Desenvolvimento Econômico: Leonardo Soares deixa o cargo para a entrada de Vinicius Farah (MDB). As trocas nas três secretarias fazem parte de acordos do governo para aumentar o número de partidos na base aliada. O acordo para a chegada de Matheus Quintal (Republicanos) para comandar a Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos faz parte desta estratégia. Ele assume a pasta para aumentar a participação do Republicanos no governo, partido ligado a Igreja Universal. Já a troca na Secretaria de Trabalho e Renda está condicionada a troca de partido do novo secretário. Atualmente no PSC, o deputado Leo Vieira deve ir para o Podemos nos próximos dias, levando o partido para a base governista. Na Secretaria de Desenvolvimento Econômico, a chegada do deputado federal Vinicius Farah (MDB) abre uma cadeira na Câmara dos Deputados para o suplente Júlio Lopes (Progressista), que foi secretário de transportes no governo Sergio Cabral. Farah já foi presidente do Detran na gestão do governador Pezão e esteve entre os presos da Operação Furna da Onça, que investigou casos de corrupção entre o executivo e o legislativo. Apoio do MDB Para contar com o apoio do MDB, o governador Cláudio Castro deve entregar mais uma secretaria. A expectativa de pessoas ouvidas pela reportagem é de que nos próximos dias ocorra a mudança na Secretaria de Transportes. O atual secretário Delmo Pinho, que é engenheiro e foi subsecretário de Júlio Lopes, deixaria a pasta. No seu lugar, pode assumir o deputado Juninho do Pneu (Democratas). Se a troca for confirmada, Leonardo Picciani, presidente do MDB no Rio, assume como deputado federal e o partido também entraria na base do governo Claudio Castro. Troca na educação Na última quinta-feira (3), o ex-deputado Comte Bitencourt (Cidadania), passou o cargo de secretário de educação para Alexandre Valle (PL). Valle não tem experiências na área. Ele é ex-deputado e, de acordo com a biografia da Câmara dos Deputados, dono de uma empresa de seguros em Itaguaí. Contudo, o novo secretário faz parte do novo partido do governador, o PL, que pediu o comando da Secretaria de Educação no governo. O PL também recebeu o controle da Secretaria de Envelhecimento Saudável. A pasta foi criada há dez dias, mas até o momento o secretário Antônio Pedregal ainda não tem uma equipe e nem atribuições para seguir. Defesa de Farah A defesa de Vinicius Farah disse que sua prisão foi abusiva e que as acusações são mentirosas.