Porciúncula tem mais de 3 mil desalojados e 135 desabrigados após enchente

Cidade foi atingida pela cheia do Rio Carangola devido à chuva intensa em Minas Gerais. Além dos desalojados e desabrigados, outras 8.600 pessoas também foram afetadas pelas inundações, segundo balanço da Defesa Civil. Famílias afetadas pela cheia do Rio Carangola foram encaminhadas para escolas e igreja em Porciúncula Débora Coutinho/Prefeitura de Porciúncula Milhares de pessoas foram afetadas pela cheia do Rio Carangola em Porciúncula, no Noroeste Fluminense, devido às fortes chuvas que atingiram o estado de Minas Gerais. Segundo balanço divulgado pela Prefeitura na tarde deste domingo (21), são 3.100 desalojados, 135 desabrigados além de outras 8.600 pessoas afetadas de alguma forma pelas inundações. Diferentes bairros ficaram totalmente inundados em Porciúncula após cheia do Rio Carangola Prefeitura de Porciúncula/Divulgação O Secretário de Estado de Defesa Civil e Comandante Geral do Corpo de Bombeiros, Leandro Monteiro, percorreu o município para avaliar os estragos deixados pela enchente. O trabalho foi feito na companhia do prefeito Leo Coutinho e do secretário municipal de Defesa Civil, Josiel de Souza Ieka. O coronel Leandro Sampaio Monteiro, secretário de Estado de Defesa Civil (Sedec-RJ), foi a Porciúncula na tarde deste domingo (21) acompanhar os estragos provocados pela inundação Prefeitura de Porciúncula/Divulgação Os 135 desabrigados foram encaminhados para abrigos, conforme relação abaixo: Escola M.Mirela: 46 pessoas CIEP: 82 pessoas Igreja Metodista : 07 pessoas A cota de transbordo do Rio Carangola, em Porciúncula, é de 5,20m. Mas, ainda na noite de sexta-feira (19), começou a transbordar. No sábado, o rio chegou a 8,40m, por volta das 21h. Mas, apesar da chuva de sábado, o nível do rio começou descer, chegando, às 11h de domingo, a 6,35m; e, durante a tarde, a 5,80m. Segundo a Prefeitura, os bairros que mais sofreram com as cheias foram Centro, Ilha, Operário, Nossa senhora da Penha, João Francisco Braz e João Clóvis Breijão. "A orientação da Defesa Civil é que a população se mantenha afastada das áreas de alagamento, podendo realizar limpeza, mas recomenda não descer os móveis", alerta o município. Moradores de Porciúncula retirando pertences das casas que foram atingidas pela cheia do Rio Carangola João Brum/ Inter TV

Porciúncula tem mais de 3 mil desalojados e 135 desabrigados após enchente

Cidade foi atingida pela cheia do Rio Carangola devido à chuva intensa em Minas Gerais. Além dos desalojados e desabrigados, outras 8.600 pessoas também foram afetadas pelas inundações, segundo balanço da Defesa Civil. Famílias afetadas pela cheia do Rio Carangola foram encaminhadas para escolas e igreja em Porciúncula Débora Coutinho/Prefeitura de Porciúncula Milhares de pessoas foram afetadas pela cheia do Rio Carangola em Porciúncula, no Noroeste Fluminense, devido às fortes chuvas que atingiram o estado de Minas Gerais. Segundo balanço divulgado pela Prefeitura na tarde deste domingo (21), são 3.100 desalojados, 135 desabrigados além de outras 8.600 pessoas afetadas de alguma forma pelas inundações. Diferentes bairros ficaram totalmente inundados em Porciúncula após cheia do Rio Carangola Prefeitura de Porciúncula/Divulgação O Secretário de Estado de Defesa Civil e Comandante Geral do Corpo de Bombeiros, Leandro Monteiro, percorreu o município para avaliar os estragos deixados pela enchente. O trabalho foi feito na companhia do prefeito Leo Coutinho e do secretário municipal de Defesa Civil, Josiel de Souza Ieka. O coronel Leandro Sampaio Monteiro, secretário de Estado de Defesa Civil (Sedec-RJ), foi a Porciúncula na tarde deste domingo (21) acompanhar os estragos provocados pela inundação Prefeitura de Porciúncula/Divulgação Os 135 desabrigados foram encaminhados para abrigos, conforme relação abaixo: Escola M.Mirela: 46 pessoas CIEP: 82 pessoas Igreja Metodista : 07 pessoas A cota de transbordo do Rio Carangola, em Porciúncula, é de 5,20m. Mas, ainda na noite de sexta-feira (19), começou a transbordar. No sábado, o rio chegou a 8,40m, por volta das 21h. Mas, apesar da chuva de sábado, o nível do rio começou descer, chegando, às 11h de domingo, a 6,35m; e, durante a tarde, a 5,80m. Segundo a Prefeitura, os bairros que mais sofreram com as cheias foram Centro, Ilha, Operário, Nossa senhora da Penha, João Francisco Braz e João Clóvis Breijão. "A orientação da Defesa Civil é que a população se mantenha afastada das áreas de alagamento, podendo realizar limpeza, mas recomenda não descer os móveis", alerta o município. Moradores de Porciúncula retirando pertences das casas que foram atingidas pela cheia do Rio Carangola João Brum/ Inter TV