Oito das 14 regiões de MG só terão serviços essenciais no Ano Novo

Oito das 14 regiões de MG só terão serviços essenciais no Ano Novo
Minas vive alta de casos de covid-19
Minas vive alta de casos de covid-19 Pixabay/ Reprodução

Oito das 14 regiões de Minas Gerais passaram a integrar, nesta quarta-feira (23), a "onda vermelha" do programa Minas Consciente. De acordo com decisão do Comitê Extraordinário Covid-19, com a alta de casos de covid-19 mais duas regiões irão regredir de fase

A região Sul passa da onda amarela para a vermelha e, com isso, as cidades que aderiram ao programa só devem abrir estabelecimentos considerados essenciais, como farmácias, supermercados ou padarias. 

Cidades da onda vermelha em MG vão poder abrir lojas para o Natal

Os moradores dessa macrorregião, que engloba municípios como Varginha, Três Corações e Poços de Caldas se juntam aos que vivem em outras sete regiões que permanecem na onda vermelha:  Jequitinhonha, Leste, ​Leste do Sul, Nordeste, Vale do Aço, Sudeste e Centro-Sul.

Já a região do Triângulo do Norte também regride, mas da onda verde para a amarela. Outras quatro regiões integram a mesma "onda": Centro, Norte, Noroeste e Oeste. 

Apenas uma das 14 macrorregiões de saúde de Minas está na "onda verde" do programa Minas Consciente, que permite a abertura de todos os estabelecimentos comerciais, inclusive os que têm maior potencial de transmissão do coronavírus. 

As mudanças definidas hoje pelo Comitê começam a valer no próximo sábado (26) e tem duração de uma semana. 

Em um vídeo publicado em uma rede social, o governador Romeu Zema (Novo) afirmou que a definição do Comitê de Enfrentamento à Covid-19 é um "sinal de alerta".

— Este é um sinal de alerta. Por isso venho aqui pedir que evitem aglomerações, que façamos nossa contribuição nesse fim de ano. vamos tomar todas as medidas protetivas necessárias. Um 2021 melhor, que com certeza teremos, depende muito de cada um de nós.